Review from Metal Natala

August 6, 2020
From: Metal Natala
Published: August 6, 2020 

A Suécia é uma verdadeira potência quando o tema é Heavy Metal (e Metal Extremo) . Afirmação essa que é facilmente comprovada e reforçada quando vamos à memória e resgatamos dela medalhões do valor do Candlemass, Bathory, Dissection, Hypocrisy, Edge Of Sanity e Marduk (ficando nos óbvios e sem entrar na “The Gothemburg Sound” – com todos os inúmeros componentes desta cena).

O fato é que o país jamais perdeu sequer milímetros de sua força e expressão dentro do “Universo Metal”; e assim continua, com sua produtividade em alta e a cada ano revelando nomes e mais nomes de peso e relevância. E é justamente das terras do alquimista e gênio Quorthon, que vem o quarteto Ov Shadows.

Com apenas quatro anos de existência, eles chegam agora à sua segunda bíblia do caos, uma devastação sonora sem precedentes que atende pelo nome de “I Djävulens Avbild”. Com todas as etapas de produção sendo creditadas à banda, temos um disco que é um legítimo “assalto” de técnica, fúria e obscuridade.

Ao todo são sete faixas com características deveras similares – golpes ferozes que tornam-se momentos de cadência e volvem a procela intensa dos estágios iniciais. A agressividade é mantida como regra, com poucas frestas melódicas e atmosféricas. Por vezes a densidade é tamanha que, literalmente, sai fora dos fones de ouvido e ganha forma, tornando-se algo sólido e palpável – piedade, clemência e misericórdia são palavras alienígenas ao vocabulário sonoro do Ov Shadows.

Sublinhar composições é trivial, pois tudo se resume a distopia, riffs enegrecidos e rispidez – Black Metal em tradução fiel – vomitando ódio, criaturas abissais e blasfêmias. Se tal manifestação de arte perturba os teus credos, passe longe. Simples, não?!?

Ouça: “Den Eld Som Tär Och Förvrider”, “Blasfemiskt Crescendo”, “Under Dödens Vingar” e “Av kunskap Krönt Till Gud”, e conceba a matéria negra, insólita e desesperadora que é o som da banda. Acima do céu nenhuma divindade, apenas estrelas mortas e vazios espaços entre elas – ao mundo, a abominável arte de uma horda promissora. Hail Ov Shadows e seja bem vindo ao fim monocromático, meu amigo!

Reviewed by: Fábio Miloch
 

Review from Route 666

August 5, 2020
From: Route 666
Published: August 5, 2020

Nach dem sehr starken Debüt „The Darkness Between Stars“ (2018) legen die Black Metal Puristen OV SHADOWS nun mit ihrem Zweitwerk „I Djävulens Avbild“ nach.

Klirrende Kälte, die sich wie ein Eispflock tief in das Herz bohrt, das Blut in den Adern gefrieren lässt und unweigerlich den fröstelnden Tod bringt. So oder so ähnlich lässt sich der tiefschwarze Black Metal der Schweden am ehesten charakterisieren. Stücke wie der bitte...

Continue reading...
 

Review from My Music Path

July 22, 2020
From: My Music Path
Published: July 22, 2020

Black metal is as diverse as regional accents. Some accents sound like an angel pouring honey into your ear, others sound like a dead zombie slug crawling out of it. Ov Shadows fall in the first category since they make really solid black metal. No keyboards or time-consuming interludes, just guitars, bass, drums and vocals and that's it. 

The band recorded, mastered and mixed 'I Djävulens Avbild' themselves, and they did an amazing job....

Continue reading...
 

Review from Metal Blast

July 22, 2020
From: Metal Blast
Published: July 22, 2020

If you’re not familiar with Ov Shadows, you are not alone. Until I received their promo, I had never heard of them. But as I familiarized myself with their discography (their 2016 EP Monologues and their 2018 LP The Darkness Between Stars), I had to keep asking myself how come such a great black metal band had gone unnoticed.

From the very start, I Djävulens Avbild (“In the Devil’s Image”) grabs you hard, and doesn’t let go until...

Continue reading...
 


 Released: August 14, 2020
Genre: Black Metal

ORDER CD
ORDER BUNDLES
DIGITAL [NAME-YOUR-PRICE]



Blog Archive